México - Segurança


É um assunto SUPER POLÊMICO.

Sempre evitei escrever sobre isso porque gera confusão. Mas perante a quantidade de emails que tenho recebido, resolvi fazer um post. É mais fácil, assim, linko a resposta aos emails.



Bom, eu acho que o México tem uma FAMA injusta. Uma fama que remete a uma terra sem leis, com balas perdidas e perigo onipresente. Longe de mim estar falando que aqui é a Suécia das Américas, NÃO! Definitivamente não é isso. O México tem muitos problemas, mas , eu, em 2 anos vivendo aqui, nunca tive medo.
Os jornais pingam sangue sim, uma característica nacional, são sensacionalistas. O sumiço e sequestro de pessoas também existe, dizem que para tráfico de órgãos. Mas assim gente, nada muito diferente do que eu sempre ouvi no Brasil.

Então quando vierem pra cá, não precisam comprar um colete a prova de balas! É só não dar mole, não ficar por aí esquecendo os quesitos básicos de segurança. DF não é mais perigoso que SP, cá entre nós, eu me sinto mais segura no DF! Nunca vi trombadinhas rondando e sempre , em toda esquina tem policiamento (como aqui em SLP, no centro histórico....).

Agora vamos pros dados estudados....



Segundo a Forbes* 2015, o estado mais perigoso do México, segue sendo GUERRERO. É gente, ir pra Acapulco anda bem perigoso. Então você aí que achava que o DF era o território mais perigoso da República se enganou redondamente.


Forbes*

Pelo ranking das cidades mais perigosas e violentas do mundo, 9 de 50 são mexicanas. Mas vocês podem se atentar, que com exceção de Acapulco, nenhuma é destino turístico.





Países tidos como mais “seguros” tem  índices que superam o México no quesito violência.  Nosso Brasil por exemplo, possui uma taxa de 25 homicídios por cada 100 mil pessoas (México tem  14 por cada 100 mil) ou a  Arábia e Rússia onde os roubos são super punidos, superam o México (dados da International living e da BBC), assim  vemos que há problemas por todos os lados do globo. Sendo assim,  em contra ponto, no México há várias cidades que possui altos índices de segurança: Hidalgo, Yucatán, Querétaro, CampecheTlaxcala e Chiapas são os com menor índice de insegurança.


imco.org.mx

Fico bem tranquila de SLP, estar nesse índice também.





Se você for tentar um visão mundial então, em 2014, o México andava mais perigoso que o Brasil, segundo a Veja*. 
O que eu questiono é que a mesma revista, tem nos 17 primeiros lugares, 8 cidades brasileiras, contra uma (Acapulco) do México.








Enfim, eu não sou a Forbes nem a Veja, e nem tenho pesquisas me aprofundando no assunto. 

EU , EUZINHA AQUI, nunca me senti com medo. Já viajei muito por esse país, já andei na rua a noite, já fui pra cima e pra baixo, e graças a Deus nunca me senti ameaçada. Acho que devemos sempre ser cautelosos, não dar bandeira e ser esperto.

Mas, diferente do que pinta a imprensa mundo afora, o México não é TODO perigoso. Ele tem zonas específicas perigosas. E se você não curte viver perigosamente, mantenha-se longe. Não vejo batedores de carteira, mendigos, no máximo vejo meninos nos sinais (gente, antes que me queimem em praça pública, onde eu vivo ok?)


O mundo tá doido, tá maluco, tem muita gente insana solta por aí!!! É bom se benzer e seguir adiante. A vida ta aí pra ser vivida, e não pra morar dentro de uma bolha.






Saludos desde México.







Share:

7 comentários

  1. Estive nos meses de setembro e outubro na Cidade do Mexico-DF. Digo para todos aqui, que lá me sentia mais seguro do que em São Paulo aonde moro desde que nasci. A cidade é super policiada, segura, andava a pé pela região central a noite e nunca vi ocorrencia policial, trombadinhas, assaltos, NADA. Em outros lugares que fui na cidade tive a mesma impressão: muito seguro e muito bem policiado.
    Portanto que for para a Cidade do México, relaxe, aproveite, curta que lá é uma maravilha !

    ResponderExcluir
  2. Gostaria de parabenizá-la por esclarecer com todos estes dados os nossos compatriotas,pois vejo muitos brasileiros reproduzindo clichês e preconceitos sobre o México e outros países Latinos como estadunidenses racistas e preconceituosos o fariam!A Bandeirantes mesmo fez um programa no qual uma nossa conterrânea confessou que achava que na terra de Montezuma "só teria índio",mas que teve uma surpresa agradável quando viu que não era assim!CONFESSOU SEM NENHUMA VERGONHA SEU PRAZER EM ACHAR MAIS BRANCOS DO QUE SUPUNHA ENCONTRAR NO MÉXICO.Durante o mesmo programa são proferidas outras pérolas.Outro clichê,desta vez não é coisa ofensiva mas possui importância também;noto brasileiros reproduzirem ad aeternum na internet que o México é um país onde faz calor EM TODA SUA EXTENSÃO.Vários blogs propagam isso.Citarei o caso da cozinheira Luciana Hazim,esta senhora armou um falso blog de culinária(NA MESA COM LU HAZIM)cuja única real intenção é fazer propaganda dos restaurantes que pagam para que esta senhora fale bem deles.Saiu alardeando,pelo pouco que viu ou se é que esteve lá,o disparate da Cidade do México ser mais quente que o Rio de Janeiro,lugar onde a infeliz mora,ainda criticando os hábitos dos locais por não terem costumes adaptados ao calor extremo(diga-se de passagem que a capital carioca possui uma média de temperatura 8 GRAUS MAIOR QUE A CAPITAL MEXICANA).Não adianta tentar corrigir esta gente pois eles não publicam comentários apontando os erros deles.Por esta razão dou meus parabéns por aqui neste espaço achar informações não clichês e preconceitos,desta forma que o texto acima demonstrou,o assunto mais delicado pode ser tratado sem receio.Adorei a sutil crítica à revista Veja.Agradecido,Isaac Carneiro Victal.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigada Isaac! Eu notei esse preconceito ao país quando íamos mudar pra cá, o que causou "choque" em muitas pessoas próximas ou não. Fomos tão surpreendidos positivamente, descobri um país de um povo e uma riqueza cultural tão grande, que é o mínimo que eu posso fazer! E faço de coração, sem ganhar nada por isso. E por comentários como o seu, não perco a vontade e a intenção de mostrar esse México que eu vejo, ao mundo. Saludos!

      Excluir
  3. Acho que para nós brasileiros acostumados a violência diária, todo país será seguro.
    Ótimo Post,

    Fran @ViagensqueSonhamos

    ResponderExcluir
  4. Oi, Melissa
    muito bom o post, somos muito preconceituosos de modo geral, só enxergamos nosso próprio umbigo. Eu moro no Rio, no bairro da Tijuca e vou constantemente à Barra da Tijuca. Um dos caminhos passa por uma favela,o outro caminho também passa por uma favela e muitas vezes é fechado por causa de tiroteio entre policiais e bandidos. Considero que "moro bem" pois moro num bairro legal mas para circular é isso. Esse é um problema em muitas cidades brasileiras,infelizmente. Que bom que aí no México a situação já está melhor.

    ResponderExcluir
  5. Mel! Adorei o "é bom se benzer"! É isso, aí, querida! Só não dar bobeira! E, afinal, quem mora no Brasil, já tem boa experiência nesse assunto! Beijos!

    ResponderExcluir
  6. Pois é menina, quando fui à trabalho a empresa colocou motorista e segurança para a gente não andar sozinhos, pode? Claro que temos que ter cuidado, mas achei meio exagerado...

    Beijo,

    Clau
    @AsPAsseadeiras

    ResponderExcluir