Quanto custa viver em outro país?


Se um estrangeiro faz essa pergunta para você, em relação ao Brasil, existe uma formula mágica para responder? Você pode dizer que viver em SP, Bahia, RS, capitais ou interior, metrópole ou cidades turísticas tem o mesmo custo para a mesma pessoa e ritmo de vida? Tem pessoas que andam de ônibus de boa, outros que não vivem sem carro, gente que come qualquer coisa e gente que não, diferentes níveis de exigência de educação para filhos, saúde, segurança.







Ou seja, basicamente não há uma resposta simples para essa pergunta, quem vai decidir quanto custa viver em um país é a própria pessoa, baseada em seu padrão de vida e expectativas. O que sim posso te dizer é que sendo um estrangeiro em outro país suas necessidades serão diferentes de um local, não podemos nos comparar a eles porque temos outros hábitos, cultura, necessidades. Um local possui uma rede de apoio. Você no seu país, se encontra com amigos, come na casa deles ou de seus pais, quando faz compras no supermercado tem muitas opções de diferentes preços de alimentos comuns na sua cultura, conhece lojas onde comprar moveis, roupas, sapatos, pode viver com menos luxo ou tecnologia porque não TEM que se conectar com outro país, quando vai viajar tem referências de estradas, rotas, hotéis, pousadas, casa de amigos.

Como estrangeiro você terá que criar uma história, uma curva de aprendizagem e isso custa caro, não apenas emocionalmente, mas também custa dinheiro. Você vai criar necessidades que hoje não possui, como comer um tipo de comida que para os locais é considerada gourmet, estudar um idioma, ler mais livros, guias, vai abrir um novo mundo com novos hábitos de consumo e prazeres que não conhecia. Eventualmente essa curva vai se adaptando aos hábitos locais, mas isso pode levar tempo.

Um exemplo básico: alimentação no México. Se você quiser comprar um bife com um corte semelhante ao do Brasil isso entra na linha mais cara, porque o bife comum aqui no México é um corte fininho (chamo de bife de papel, dá para ver o outro lado) porque eles usam para preparar milanesas, picar ou fatiar em guisados ou colocar em tortilhas. Já pagou mais caro de saída só porque você gosta de comer de uma forma diferente do local. Isso se aplica para as frutas, verduras, cereais, doces, etc.



Um erro muito comum (e compreensível) de qualquer brasileiro que chega aqui é converter todos os preços em reais. A menos que você ganhe em reais, vai chegar um momento que sua ficha vai cair e verá que ganhando em pesos, vivendo em pesos, não dá para analisar que o carro custa super barato quando paga muito mais caro a moradia por exemplo, ou que o shampoo está barato, mas a verdura custa caro.  A relação não pode ser parcial, tem que ser o pacote completo.  Abaixo segue uma relaçao de percentuais gastos em cada área, para um mexicano.




Estudos dizem que viver no México custa cerca de 30% mais barato em relação ao Brasil. Isso considerando um pacote básico: moradia, transporte, educação, serviços básicos. Não está considerado plano de saúde, viagens para o exterior, diferentes hábitos alimentares, compra de moveis e utensílios para iniciar uma nova vida, documentação, vistos e renovações. Como estrangeiros somos mais visados também, de forma que o assunto segurança para nós também é diferente de um local, do mesmo jeito que um gringo no Brasil não possui as malícias e está mais vulnerável que nós, em relação a pequenos e grandes crimes. Portanto na hora de escolher e pagar pela sua moradia, educação, lazer, terá que considerar esse fator.


Para começar sua análise eu sugiro que coloque na ponta do lápis seus gastos mensais, com o máximo de detalhes:



moradia
Aluguel, condomínio, água, luz, gás, limpeza e manutenção
telefone
Fixo/celular com ou sem uso de internet
alimentaçao
Supermercado, restaurantes, barzinhos, fast food,

seus hábitos de consumo
educaçao
Cursos, escola para filhos, consumo de livros
transporte
Custo de compra e manutenção de um carro, transporte público,
considere seus hábitos e analise se poderá mantê-los
lazer
analise seus gastos com viagens, tv a cabo, jogos, academia, veja

quanto gasta e em que
higiene e
gastos com produtos de higiene, corte de cabelo, manicure,
 beleza
 podologo, depilação, etc
saúde
consultas, check ups, remedios, dentista



Você tem que conhecer a fundo seus hábitos de consumo se quiser fazer uma comparação de custo de vida razoável, lembrando que no México, a saúde não tem planos preventivos como no Brasil, você terá que pagar seus exames, consultas para avaliar qualquer doença, se estiver doente pode abrir um sinistro e obter cobertura, e deverá de pagar uma franquia de uso de seguro, todo check-up ou avaliação preventiva que fizer de saúde não haverá cobertura.



Aqui seguem alguns gastos que um local não terá que pagar e você sim:



viagens ao
Avalie com que periodicidade vai querer visitar sua família e
exterior
amigos e considere o gasto, tenha em mente alguma emergencia
doenças
Até seu organismo se adaptar você vai estar mais sujeito a
doenças que um local, fatores como bacterias locais, altitude
temperatura e pressão atmosférica impactam no seu
organismo e imunidade
documentaçao
emissão e renovação de vistos, validação de diplomas, carteira
de habilitação, emissão e renovação de passaporte,
emissão de procurações, envio de documentação ao exterior,
gastos de cartório e consulares
mudança
Compra de moveis, eletrodomésticos, roupa de cama, mesa e

 banho, utensílios etc.



Nesse post CLICA AQUI!! com uma pequena guia para ajudar a pesquisar on line os seus gastos e necessidades de compras ao se mudar para o México:

Pessoal, pouco a pouco nos habituamos a nova vida e nos aproximamos dos padrões locais, podemos comer frijol y tortillas e abrir mão de um bifão e de salada de rúcula e encontrar a felicidade do mesmo jeito, uns se adaptam mais rápido, alguns demoram mais, outros nunca deixarão velhos hábitos. Você não saberá até viver. Eu acho que informação é tudo e quanto mais preparado estiver, menores serão as surpresas, frustrações e angustias e mais fácil será sua adaptação. Eu gostaria de ter tido essa percepção quando cheguei aqui a anos atrás, com menos dicas e acessos.










Fabiana Giannotti, brasileira radicada no México desde 2008, casada, 2 filhos, passou a ser mãe 24h e dona de casa após vir para cá. Praticamente uma expert em mudanças depois de encontrar e mudar para 8 casas em 7 anos, além de acumular experiências em tradução, aulas de português, corretagem de imóveis e assessoria para expatriados. Adoro escrever, conversar, fazer novos amigos, viajar. Me considero afortunada por viver no México, aprender a respeitar e conhecer essa bela cultura. Conhecer, adaptar-se, aprender, mudar, acostumar, respeitar, amar o diferente são algumas coisas que descobri nos últimos anos, além do fato que, por mais perfeito que seja o plano tudo pode mudar de repente...

Para quem busca serviços personalizados, tramites e asessoria no processo de expatriação ao México, além de todas as informações disponíveis no Blog oferecemos um serviço personalizado a suas necessidades:

http://fabianagiannotti.wixsite.com/mudandoparaomexico

Se gostou desse texto pode curtir nossa fanpage onde há muita interaçao e dicas interessantes:


https://www.facebook.com/viviendoenelmexicomagico/










Share:

0 comentários