Micos de Beleza – Unhas, cabelo e depilação, como sobreviver...



Oi pessoal, não sei como vocês são para a busca de profissionais de beleza, eu sou desapegada a muita coisa, mas se tem algo que sofri horrores, foi deixar minha esteticista, cabelereiro e médicos de confiança da família. Minha sobrancelha e demais pelos corporais jamais haviam visto mãos de outra pessoa que não fosse a Lucia Silvério (design de sobrancelhas maravilhosa, no ABC paulista) por mais de 15 anos! 





Daí você pode imaginar meu nível de fidelidade. Aqui no México já vivi em 5 cidades diferentes em 3 Estados, ou seja, tive que adaptar a força! E sempre esperneando, que fique claro! E tem horas que realmente gostaria de ter mais habilidades para fazer eu mesma os procedimentos básicos de beleza, e não foi por falta de tentar.






Aí você chega aqui sem dominar o idioma, sem conhecer ninguém e depois que desencaixotou a vida, está na hora de buscar solução para a raiz do cabelo, cutículas, pelos não desejados, cuidados com a pele e todas as coisas básicas e para alguns de nós absolutamente essenciais.

Primeiro quero alertar que parte da sua adaptação a viver em outro país é como sua pele e cabelo vão reagir a mudança de clima, altitude, umidade e qualidade do ar, água, etc. Sim, até isso muda! No DF meu cabelo ficou maravilhoso, tenho muito cabelo e mais para seco e a baixa umidade caiu como uma luva, já minha mãe com cabelo liso e mais oleoso sofria lá. Aqui em Guadalajara meu cabelo está absolutamente rebelde, a água daqui é muito alcalina e estou sofrendo outra adaptação, sem resultados satisfatórios até agora. Minhas unhas que nunca foram campeãs de durabilidade aqui parecem camadas de cebola, já tentei de tudo, casco de cavalo, alho, colágeno, gelish, já considero caso perdido.

Minha dica é: Perguntem muitoooooo, pesquisem e não deixem ninguém te tocar enquanto não tiver CERTEZA de que te entenderam, lembrem-se sempre que os mexicanos são muito, mas muito amáveis, e parte dessa amabilidade significa que muito raramente falam na sua cara que não te entenderam ou que você está falando algo totalmente sem sentido.

Unhas:







Se você é exigente nesse quesito, sinto muito, existe um 99% de chance de você se decepcionar. Aqui não se aplica de forma nenhuma o maior preço, maior qualidade. Eu já fui em salão em Santa Fe que uma manicure custa 350 pesos e em bairro onde paguei manicure+pedicure por 100 pesos e posso dizer com propriedade que não importa. Se você gosta que tirem a cutícula, informe, pois em muitos lugares (não todos) apenas afastam. Verifique se usam esterilizador, nem sempre é prática comum nos salões, se ficar mais à vontade leve o seu alicate, mas explique muito cuidadosamente que tem pele sensível, que prefere usar o seu, porque alguns profissionais ficam ofendidos com essa pratica. Esteja preparado para uma aplicação de esmalte muito cuidadosa, mas uma limpeza das laterais muito malfeita, a maioria delas não usa palito, vai na unha mesmo ou usam um pincel com acetona.

Pedicure: Cuidado com os cortes de unha, não recomendo cortar em pedicure antes de observar muito o profissional ou ter recomendações. O restante segue a linha da manicure.

Preço: Muita diferença de lugar para lugar, de 100 a 700 pesos um pacote de manicure+pedicure.

Unhas postiças: No México esse é um capitulo a parte, se usa muito, mas tenha cuidado, se nunca usou e suas unhas forem frágeis você pode detonar suas unhas.

Podologo: Ao menos da Ciudad de Mexico, Estado de Mexico e em Guadalajara encontro em todo lugar, tem muita opção e com bons preços. Se a região onde você mora não oferece boas opções de pedicure vale a pena.

Cabelo:




Minha tática é frequentar um salão por algum tempo antes de cortar. Vou fazendo escovas, retocando raiz, fazendo as unhas e observando o trabalho dos cabelereiros. Com isso eu vou vendo quais são os mais cotados, como cortam cabelos semelhantes ao meu, como aplicam luzes e assim por diante, vou dando pequenos passos até confiar meu cabelo, que é chato de cortar e fácil de errar.

Se você não se importa em errar (cabelo cresce) vai com fé, de primeira.

Eu sou meio básica e adoro meu cabelo preto, mas vejo muitas luzes e tintura aqui e acho que nesse quesito elas dominam bem o assunto, pesquisando e buscando vai encontrar alguém que faz do seu jeitinho.

Keratina Brasileira: É a nossa versão de Escova Progressiva. Gente, cuidado com os produtos que aplicam, eu sofri um trágico episódio, como podem ver sou supercuidadosa e ainda assim cai em erro. Pesquisei todos os componentes de um produto livre de formol, aprovados pela Anvisa, nas quantidades corretas, porém (não tinha como saber isso) incompatíveis com o resto de produto que eu tinha do cabelo. O resultado disso foi um choque químico que destruiu meu cabelo que ia quase na cintura e tive que cortar curto. Teria evitado isso com uma simples prova em uma mecha.

Depilação:





Nesse assunto tem tanta história para contar que daria para escrever um livro, tem brasileira que já sofreu muito perrengue com isso. Comecemos pela qualidade da cera. A maioria dos salões usa aquela cera que vai tirando com papelzinho (quase todas quentes) e com uma aparência estranha com cores estranhas (rosa, verde, azul). Eu, acostumada com a cera de abelha, translucida, que não irrita a pele, que a Lucia fazia ela mesma, que espalhava inteira e arrancava a cera em poucos movimentos precisos e rápidos, fiquei realmente horrorizada com isso, especialmente porque parece não ter fim, é pedacinho por pedacinho de sofrimento. Eu nunca consegui encontrar um serviço satisfatório, a higiene começou sendo meu principal ponto, cuidadosa que sou, começo com áreas de menor risco, como meia perna, onde o nível de exposição é mínimo, posso ir de shorts e não tirar nenhuma peça de roupa. No Brasil estava acostumada a papel sobre a maca ou aquele lençol descartável, aqui isso é algo raríssimo de encontrar, normalmente é um lençol mesmo, onde sei lá quantas mulheres suaram frio antes de mim, no processo de tortura que é uma depilação.

E se você acha que o sofrimento acaba com uma cera ruim e um ambiente pouco agradável ainda nem chegou na técnica. Perna, meia perna, axila, bigote (bigode) normal, sem maiores diferenças, virilha eu já vi como Bikini ou Ingle, você tem que explicar, desenhar, usar mimica, espelhinho, selfie, para que compreendam exatamente como você quer, porque acreditem, tem de tudo, são capazes de tirar partes de traz e da frente e deixar o meio cabeludo, e não, não é brincadeira. O que chamam de Bikini Brasileiro é tirar tudo, deixar a coitada careca, sem nada, igual menininha, não sei em que momento se propagou isso, mas é assim que todas elas acham que nós brasileiras gostamos, culpa da Globeleza provavelmente, assim que EXPLIQUE, mostre exatamente que área você quer com proteção ambiental, ou você poderá sofrer uma agressão e ser atacada em mata virgem, e depois que besuntaram a cera é tarde demais...

A sobrancelha vai pelo mesmo caminho... eu já fui em um design de sobrancelhas que a 7 anos atrás queria me cobrar 400 pesos e me arrancou a curva superior da sobrancelha, sai de lá chorando, não paguei e queria estrangular a menina. O melhor serviço que encontrei foi a depilação com hilo (é um barbante fino), é super doloroso, mas ao menos trabalham com linhas retas, no caso da sobrancelha é um plus para manter o traço bem feito.

Aqui tem muita opção de luz pulsada e laser, não recomendo fazerem pacotes, já vi muita gente levar tombo com isso, melhor pagar sessão por sessão.

Se quiserem contar sua experiência para a gente podemos fazer outro post com os micos que já pagaram aqui e ajudar as futuras vítimas a se precaverem rss...

Escrito por:




Fabiana,brasileira radicada no México desde 2008, casada, 2 filhos, passou a ser mãe 24h e dona de casa após vir para cá. Estou virando expert em mudanças depois de 8 vezes em 7 anos, além de acumular experiências em tradução, aulas de português, corretagem de imóveis e assessoria para expatriados. Adoro escrever, conversar, fazer novos amigos, viajar. Me considero afortunada por viver no México, aprender a respeitar e conhecer essa bela cultura. Conhecer, adaptar-se, aprender, mudar, acostumar, respeitar, amar o diferente são algumas coisas que descobri nos últimos anos, além do fato que por mais perfeito que seja o plano tudo pode mudar de repente...
Para quem busca serviços personalizados, tramites e asessoria no processo de expatriação ao México, além de todas as informações disponíveis no Blog oferecemos um serviço personalizado a suas necessidades:

http://fabianagiannotti.wixsite.com/mudandoparaomexico

Se gostou desse texto pode curtir nossa fanpage onde há muita interaçao e dicas interessantes:


https://www.facebook.com/viviendoenelmexicomagico/


Share:

1 comentários

  1. Fabiana pelo amor de Jesus Cristo me indica um lugar que faca uma boa progressiva na cidade do mexico! por favor.
    Vou aonde for, moro em Tlalpan a cerca de Paseo Acoxpa

    ResponderExcluir