Frida, Diego e a história de amor!

Hola Chicos!

Ano passado já estávamos aqui no Dia do Amor e da Amizade e escrevi um post pra vocês contando tudo, inclusive como meu querido marido me surpreendeu nessa data e me levou jantar num castelo lindo bem no centro da cidade! Não lembra? Não leu ainda? Só clicar aqui!




Esse ano resolvi fazer diferente e contar pra vocês a história de um casal, o mais famoso de todos, aqui do México. E não estamos falando do "Mr. President"e sua Gaivota não...Estamos falando da minha musa mexicana, Frida Kahlo e seu Diego Rivera. Quer mais cara de México do que esse casal? Pra mim é um desafio escrever sobre Frida. Eu sou fascinada por sua história, leio tudo a respeito, compro livros e a admiro muito. Mas farei uma breve apresentação , se é que alguém não a conhece...



Magdalena Carmen Frida Kahlo nasceu em Coyoacán, México, em 6 de julho de 1907. Diego Rivera em 1886 em Guanajuato, México. Quando Frida nasceu, Diego já tinha 21 anos, maior de idade e estava viajando a Madri, para aperfeiçoar-se em sua profissão e paixão, a pintura.

Frida Kahlo



Frida foi a terceira de quatro irmãs, filha de um pai fotógrafo com o qual aprendeu conceitos que mais tarde aplicaria em sua pintura. Com 6 anos, adoeceu de poliomielite, que lhe deixou uma grande sequela em sua perna direito e foi o início de uma vida inteira de dores físicas. Em 1925, com 18 anos, sofreu um grave acidente com um bonde e ficou presa na cama durante 3 meses, presa em uma cama sem poder se mover (as feridas deixaram cicatrizes profundas que a acompanharam por toda a vida). Nesse período de imobilidade forçada , que Frida começa a pintar como passatempo.


Diego Rivera




Enquanto isso, Diego Rivera vive na Espanha, México, Paris, Bruges e  Londres. Fica famoso com seus murais de grande conteúdo social e passa a fazer parte do Partido Comunista. Fica encarregado no México pelo Departamento de Artes Plásticas do Ministério da Educação.
Em Bruges se casou com sua primeira esposa, uma pintora russa chamada Angelina Belfo, mas em  1914 , começa uma "relação paralela"com sua amante, Marevna Vorobieva, e com ela tem uma filha, Marika. Mujeriego. Se divorciou de Belfo,  para se casar de novo, em 1922 com Lupe Marín, uma indígena, empregada se sua casa.  Com ela teve mais duas filhas, Lupe e Ruth. Se divorciou de Lupe em 1928… quando conhece Frida.


E começa a mais famosa das histórias de amor mexicana...





Frida , decide levar seus quadros ao famoso Diego Rivera, para que ele opine. Ela, com seu temperamento apaixonado, decidido e difícil. Suas cicatrizes e sequelas psicológicas deixadas por seu acidente, suas dores constantes e sua perna deformada, lhe dão um dramatismo e uma paixão, única.. Diego  fica impressionado com as pinturas de  Frida, mas não só das pinturas, dela também.



Assim começa uma relação amorosa que resulta em matrimônio em 1929, apesar da mãe de Frida não apoiar a união, pela diferença de idade e também porque Rivera era ateu e comunista , mas o principal, porque tinha sua fama de mulherengo. E como toda mãe, ela tinha razão. Este casal nunca teve uma vida comum. Sua convivência nada tinha de calma e tranquila, era como uma tempestade! Gênios e artistas, comprometidos com revoluções social e políticas, suas obras e suas vidas estão marcadas pelas desavenças: Se amavam, se desejavam E se torturavam.

Frida deixou registrado suas vidas e sua história com suas pinturas. Seus autoretratos mostram sua vida junto a Diego. Foi professora na Escola de Artes Plásticas e ambos faziam parte do Partido Comunista.

Infidelidade de Kahlo-Rivera


 
Os dois foram infiéis.Se divorciaram em 1940, mas reataram logo em 1941. Não tiveram filhos, Frida sofreu muitos abortos, por isso , carregavam um fardo extra na relação conjugal. Isso, somado a infidelidade de Rivera, fizeram Frida sofrer muito. Com o tempo, pagou as infidelidades de Diego (incluindo uma aventura com a própria irmã de Frida) na mesma moeda, mas com "homens E mulheres". Tudo muito exposto, inclusive o caso de Frida com um dos chefes do Partido Comunista, amigo do casal, que eles acolheram em sua própria casa.
A chave do relacionamento de ambos foi o amor, a paixão física e os interesses políticos comuns. Eles se admiravam profundamente, se respeitavam como artistas e como seres  humanos, apesar do comportamento contraditório.

Em 1955 Frida Kahlo morre, e Diego, triste escreve: 

"Yo me he dado cuenta que lo más maravilloso que me ha pasado en mi vida ha sido mi amor por Frida".


Eu me apaixonei por Frida, por sua história, é fascinante! Indico muito a Biografia que li escrita por Hayden Herrera e é claro, o filme sobre sua vida, onde Frida é representada brilhantemente por Salma Hayek.
É claro que nessas linhas que escrevi, não expus nem 1/100 da sua vida, principalmente de sua obra. com certeza continuarei postando sobre ela. Sempre.


Algumas curiosidades de Frida:



1 - A letra da música “Scar Tissue”, da banda de rock Red Hot Chilli Peppers escrita por Anthony Kiedis foi dedicada à Frida Kahlo. A letra fala das cicatrizes da vida.

2- O vestido do casamento :Um vestido branco rendado esperava por Frida no dia de seu casamento com Diego Rivera, em 1929, mas ela decidiu usar um traje popular emprestado pela empregada de seus pais. A partir daí, ela adotou esse tipo de vestuário.
 
3 - Foi capa da revista Vogue: Em 2012, A Vogue México deixou de lado as modelos para sua capa de novembro e estampou a publicação com ninguém menos que a pintora Frida Kahlo. Quase 60 anos após a morte da artista mexicana, com imagem feita pelo fotógrafo Nickolas Muray, Frida estampa pela primeira vez a capa de uma revista de moda.



4- Era uma mulher muito inteligente. Era poliglota, falava espanhol, inglês, francês e um pouco de alemão e russo.

5- Dizem que Frida gostava de beber cerveja. Existe até uma fotografia, de 1942, que mostra a artista ao lado de uma Bohemia, marca que recentemente usou a imagem da artista, para um edição especial de suas garrafas.



6 -A ponte: Frida e Diego viveram na casa que era o estúdio dele, em San Angel, na Cidade do México. Mais tarde, ela construiu uma casa ao lado da dele. As duas casas eram idênticas e ligadas uma à outra por uma ponte, a vermelha era de Diego e a azul a de Frida.  Eles eram marido e mulher, mas viviam separados. Nas madrugadas, eles cruzavam a ponte e se encontravam em uma das casas.

7 - Em 1953, Frida teve que amputar a perna direita até a altura do joelho, por causa de uma gangrena(conseqüência do seu problema de saúde), nessa fase ela disse a frase tão conhecida por nós hoje em dia: “Para que pés, se tenho asas para voar?” E apesar de tanto sofrimento Frida militou e pintou até o último momento. Sua última aparição pública foi onze dias antes de sua morte numa manifestação contra a derrubada do governo eleito da Guatemala, de Jacobo Arbenz, pelo USA.
Agora sim, o blog está pronto pra um especial de Dia dos Namorados, onde vamos contar pra vocês histórias de amor, entre brasileiros e mexicanos!
É só esperar!!!







Share:

6 comentários

  1. Nossa! Adorei,gostaria muito de ver o filme,adoro a a triz que interpretou ela,pode me dizer o nome?Mais uma vez arrasando Sr. Melissa.Eliani Vargas

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Veja o filme sem falta Eliani, o nome da atriz é Salma Hayek, mexicana. Eu sou suspeita em falar de Frida porque sou apaixonada por ela. Beijos, Mel.

      Excluir
  2. Ameeeeeeeeeeeiiii a cara nova....Ficou muito bom Mel....Parabéns mesmo!!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oba! Obrigada, você é uma crítica importante pra mim Su! Beijinhos...

      Excluir
  3. Matéria perfeita! Uma história de amor com a cara do México, tão intensa como delicada tão moderna como tradicional . I love Frida <3

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ai Nathan, uma história tã intensa né? Maluca e verdadeira. O positivismo de Frida sempre me alucinou! O modo como ela enxergava as coisas. Fã! Beijinhos.

      Excluir