Ai que saudades da minha "muchacha" do Brasil.


Sabem uma das coisas  que eu mais tenho saudades do Brasil?

Pizza? Requeijão? Catupiry? Também, mas tenho sobrevivido.

O que toda semana suspiro e sinto falta é da Eliana.  Eliana? Sim, minha faxineira/amiga/faz tudo do Brasil. Como eu trabalhava a semana toda, e chegava morta em casa, Eliana cuidava das nossas coisas. E eu , quando era dia dela em casa... Já chegava sorrindo! E acho que ela se comovia com minha vida maluca , e me presenteava com comidinhas com o tempero que só ela tem.


* muchacha/ chacha = faxineira, empregada





Acho que já comentei com vocês, mas vou falar de novo:

Há 2 anos atrás,  cheguei aqui e não sabia de nada.

Chegou a hora de contratar uma pessoa pra me ajudar, logo que minha casa ia ser bem maior do que meu micro apartamento de Limeira. Aproveitei o gancho da empresa e acertei com uma "muchacha" que a secretária do meu marido me indicou. Pensei rapidamente em quanto pagaria a ela. Lembrei da minha, e fiz mais ou menos as contas, convertendo para o peso mexicano.

Ofereci 450 pesos por dia, com medo de estar sendo injusta, porque pagava o equivalente a Eliana, lá na minha caixinha de ovo no Brasil. Meio insegura ofereci e ela quase começa a chorar de emoção, depois , depoiiiiiiissss,fui entender o por quê. Wendy ficou com a gente durante 1 ano, e sumiu. Um dia assim, sem explicação! Deve ter enriquecido e parado de trabalhar....

Por que? Porque pagava MUITO pra ela. Quase apanhei de algumas amigas, e de outras, perguntaram se eu não queria contratá-las. Uma empregada doméstica, hoje, aqui em San Luis Potosí ganha em média de 200 , a 250 por dia. (convertendo, da mais ou menos entre 44, 60 reais....). E vejam bem, está super bem pago. Eu demorei pra entender isso, mas depois acabei entendendo.... O salário mínimo daqui é de mais ou menos 74 pesos/dia. A faxineira ganha 3 X isso.


E não pensem que é escravidão, não é não.





Só é diferente:


- De verdade, a minha chega em casa entre 10 e 11 da manhã (Eliana chegava as 7)

- É difícil achar daquelas que façam o serviço pesado mesmo....Eu há tempos venho tentando ensinar a minha, mas ando jogando a toalha. É bem limitada.

- Elas sempre trazem os problemas pessoais pra dentro de casa sejam filhos, situações financeiras e pedem ajuda mesmo.

- Elas vão embora cedo, bem cedo. Silvia, as 3:30pm já está no "Adios Señora!"  . Lembram que ela chegou as 10:30hs!

- Nunca tive a sorte de ter uma com iniciativa.

- Elas usam aquele maldito escovão, que não limpa nada, mesmo que você ensine a tática da limpeza com o rodo.





- O dia que perguntei de alcool pra limpar o banheiro, Sílvia quase desmaia. Aqui não existe álcool líquido.

- Passar roupa aqui é bem sistema americanizado. Quase zero. É no esquema lavadora X secadora X tecidos que não amassam. Mas confesso que eu não curto por aí sair amarrotada.

Aqui não existe ainda uma legislação que obrigue o empregador a pagar impostos, seguro social, ou direitos trabalhistas... E elas nem querem isso. E é muito comum empregadas que passam a semana na casa dos empregadores, casas que tem uma ou mais funcionárias na mesma condição. Elas recebem por semana em média 1000 pesos, 220 reais.


Não vou reclamar, porque no nosso vizinho USA é item de luxo. Não existe. Então antes uma que ajude mais ou menos, do que ficar sem.


Mas que eu sinto falta da minha do Brasil , eu sinto....


:(



Share:

3 comentários

  1. Ah, e graças a sua amiga aqui você teve o prazer de conhecer a Eliana né? Hahaha
    Ela é top! Vai ser difícil conseguir uma igual a ela no México amiga! Sinto muito!
    Tenta arrumar uma mais nova, que não tem experiências ainda. Assim você pode ensinar a fazer do seu jeito.
    Bjos

    ResponderExcluir
  2. Nossa eu vivo em Cancun, e tambem elas nao.sabem como.usar o.rodo e o pano de chao kkk, somente o "mechudo", ariar o banheiro aff esqueçe, ja tirei a conclusao que nos brasileiros somos os melhores em limpar banheiro, passar roupa, lavar o carro e claro manicure. Triste kk mas eh o preço a pagar p viver no Paraíso.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, tudo tem o lado bom e o ruim na vida né? Mas eu ainda não desiste de que minha auxiliar aprenda do jeito que gosto...rs Quem sabe um dia? Saludos!

      Excluir