6 razoes pelas quais viver e trabalhar fora do DF, em Guadalajara, é bom demais!

Para quem me acompanha no Blog, sabe que vivi quase 8 anos da Ciudad de México e no Estado de México (todo mundo chama de DF, embora já não exista mais DF) e a 4 meses atrás me mudei a Guadalajara, Estado de Jalisco. As pessoas tendem a ligar um país a sua Capital ou Centro Financeiro, e não se preocupam em saber sobre outras opções de cidades menores, o que é um erro. Temos muitas cidades com incrível qualidade de vida e oportunidades de trabalho em outros estados, igualzinho ao Brasil. Nao vou falar sobre as maravilhas culturais da cidade, mas sim da nossa percepcao em relacao ao "DF"


1 ) Ainda vemos as estrelas e podemos circular todos os dias de carro.

Não muitas, já que estamos falando de uma cidade bem grande, com muitas fábricas e veículos, mas perto dos níveis de contaminação do ar que temos na CDMX, não há comparação.



Uma coisa chata do México é que eles não usam nenhum tipo de combustível ecológico, salvo poucos carros elétricos (ainda muito caros), no DF, superpopuloso sentimos a poluição claramente, especialmente nos meses de inverno, mas na última primavera os níveis de contaminação foram alarmantes e chegamos a ficar 2 dias na semana sem poder circular veículos, ainda que novos. Isso impacta muito na vida e na saúde, especialmente de idosos e crianças. 




A alergia da minha filhota melhorou muito saindo de lá.








2) O Transito é melhor e o pessoal usa seta!!!

Parece loucura, mas aqui o pessoal usa seta, se mantem na faixa que vai virar e não cruza 3 faixas fechando todo mundo como no DF. 

Uma curiosidade: No Estado de Jalisco precisa fazer prova escrita e prática para tirar a habilitação, diferente da CDMX e Estado de México que você só paga e pronto. Nem precisa explicar muito para saber o potencial de desastre desse método né? 

Aqui até tem ônibus que para fora do ponto, mas é exceção e não a regra, e não param no meio de uma avenida de 3 pistas para subir ou baixar passageiros. Uma coisa chata é que aqui tem radar para caramba, e o pessoa anda mais rápido, freando segundos antes, para quem dirigia em SP é como estar em casa.


3) Carnicerias, delicatessen e comida para levar: vocês fazem minha vida mais feliz.





Uma coisa que nunca entendi nos 8 anos que vivi na CDMX e Estado é porque não existia o conceito de sacolão, como os que eu via em SP, com açougue, hortifrúti e algumas opções de mercado. Até vi em Interlomas e na Zona Azul, uma “tentativa” de boutique de carne, mas no DF, confesso que ficava sempre frustrada quando comprava carne fora do Costco. O sacolão completo, com carnes de qualidade, pode até ser que tenha, mas nunca vi nao.



Aqui em cada esquina você encontra uma carniceira, com carnes ótimas, muito mais baratas, comida pronta, hortifrúti, algumas estantes de mercadinho, sorvete natural, pão de alho, pão de queijo, temperos frescos, verduras cortadas para fazer sopa, um sonho que eu já tinha esquecido como era. Como se já não fosse bom, encontro em vários lugares comida pronta para levar, em porções individuais e familiares, arroz, carne, verduras ao vapor, sopa, guisados diversos, macarrão, lasanha, uma verdadeira festa.



Confesso que ando preguiçosa, compro arroz pronto, feijão cozido (só tempero em casa) e tem até carniceira que assa as carnes (inclusive picanha) na churrasqueira sem cobrar a mais por isso. E ainda temos coxinha, na lanchonete, ok que tenho que cruzar a cidade, mas ainda assim vale muito a pena.


4) Temos tudo que há numa cidade grande, mas no ritmo de interior

Tenho amigos de todo Brasil e todos concordam que paulista é metido e estressado, custei um pouco a me adaptar ao vir morar no México porque vinha em um ritmo muito mais acelerado.



Portanto quando meus melhores amigos chilangos (naturais da CDMX) me disseram para eu não estranhar o ritmo daqui, fiquei um pouco preocupada... e eles tinham razão... Tudo aqui segue num ritmo menos intenso, isso inclui prestação de serviços, prazos, etc... 




Meu marido quase surtou quando percebeu que TODO MUNDO sai do escritório as 5:30pm, e todos os brasileiros que conheci também estranharam MUITO. Entre outras coisas se sentiam culpados por trabalhar menos. Depois de um tempo entendemos que isso é QUALIDADE DE VIDA, que surpreendentemente existe de verdade, não é lenda. Dá para chegar em casa do trabalho as 6 da tarde e sair para andar de bicicleta no parque.





5) Estamos mais perto de algumas das praias mais lindas do mundo e o clima é maravilhoso.

Estado de México não tem praia, o mais próximo que tínhamos era Acapulco em Guerrero. Confesso que nunca curti muito as praias de lá, e com o incremento da criminalidade nas estradas de Guerrero e em Acapulco mesmo, gente desistiu de ir. Aqui a praia ainda está longe, esperamos muito a tal estrada que vai ligar Guadalajara a Vallarta em 3h, mas estamos relativamente perto de Puerto y Nuevo Vallarta, Playa Escondida, Mazatlan, Punta Mita e outras praias maravilhosas. Para mim que amooo mar já estou muito mais feliz.




Ainda que não vá a praia, o clima aqui é muito bom. Passamos o verão na piscina do condomínio, filhos que não ficam doentes com tanta frequência, o outono veio de calças leves e manga curta e o inverno é um friozinho gostoso sem ser gelado. Estamos a 1500m de altitude, o que nos garante um clima fresco e agradável a sombra e um calor forte no sol. Em algumas regiões do DF e Estado, estaríamos congelando nessa época do ano. E os nasceres e pores de sol, nessa cidade plana, com vista ao infinito, são uma obra de arte.





6) Cidade Jovem em Crescimento e recebendo investimentos.

Guadalajara é uma cidade jovem. Se nota nas ruas, shoppings, vemos uma imensa quantidade de jovens casais e crianças. A cidade embora já receba os prejuízos de ser uma metrópole, foi planejada e organizada. O custo de mão de obra é menor que na CDMX e está entre os estados que mais recebem investimentos estrangeiros no México. A prova disso é a quantidade de brasileiros que está chegando na cidade todos os dias.





Pessoalmente, eu, uma pessoa extremamente urbana, vejo muitas diferenças entre CDMX e Guadalajara, apesar de ter sido feliz nos anos que vivi lá e ter muito carinho pelo povo e amigos que deixei para trás no Estado e Ciudad de México, não quero voltar não. 



Ainda não me acostumei a tudo, tem coisas que as vezes irritam, especialmente os pernilongos e outros bichos, as chuvas torrenciais e alagamentos na cidade, mas a balança final é positiva, pois a qualidade de vida é muito melhor. Eu nunca pensei que sairia um dia de SP, o "DF" foi um pouco da extensao da minha vida anterior, em termos de estilo de vida. Para aqueles que pensam em se aventurar em uma vida fora do Brasil acho que Guadalajara é uma excelente opcao.



Escrito por:







Fabiana Giannotti, brasileira radicada no México desde 2008.. Adoro escrever, conversar, fazer novos amigos, viajar. Me considero afortunada por viver no México, aprender a respeitar e conhecer essa bela cultura. Conhecer, adaptar-se, aprender, mudar, acostumar, respeitar, amar o diferente são algumas coisas que descobri nos últimos anos, além do fato que, por mais perfeito que seja o plano tudo pode mudar de repente...

http://fabianagiannotti.wixsite.com/mudandoparaomexico

Para quem busca serviços personalizados, tramite de documentação e assessoria no processo de expatriação ao México, além de todas as informações disponíveis no Blog oferecemos um serviço personalizado a suas necessidades




Share:

2 comentários

  1. Adorei o texto!
    Deu para entender muito bem as diferenças e os benefícios, no seu ponto de vista, de Guadalajara em relação ao CDMX.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada!! E vale super a pena conhecer ambos!!

      Excluir