4 pontos mexicanos que NUNCA vou me acostumar.

Eu moro aqui há bastante tempo, então acredito que conheço o país.
Pra quem acompanha o Blog desde o início, certamente se deram conta de que me apaixonei e faço questão de defender o México do preconceito de quem não o conhece.
Ás vezes me pego pensando que me apeguei demais ao país.

Mas depois que você sai da fase de encantamento e descoberta, e o que era novidade passa a ser rotina você tem bem mais condições de pontuar o que te incomoda, o que você nunca se acostumaria. Porque se depois de 4 anos ainda me deixam louca de vida, acredito que não tenha salvação.

Todo lugar tem seus prós e contras e cabe a gente decidir se estes valem ou não a pena, aplicados a nossa família e nosso dia a dia, então, antes dos ¨haters¨ fazerem a festa em cima de mim, analisem que é meu ponto de vista, longe de ser uma regra aplicada a todos. Mas, acho bacana pra quem está estudando mudar de vida.








1 - Trânsito.


Onde eu moro, San Luís Potosí, grande parte dos motoristas são extremamente mal educados no trânsito. Fazem coisas absurdas, o que te obriga sempre dirigir da maneira defensiva. Ré na rotatória, ré no retorno, invenção de retornos, inexistência de uso de setas e espelhos retrovisores, má interpretação de sinalização do trânsito, falta de conhecimento de leis mundiais de direção.... Junte tudo isso a falta de noção de tempo e espaço. É de ter crises de pânico diárias, tamanho o stress. E o que mais me deixa revoltada é que a polícia vial, sempre presencia grande parte desses absurdos e 90% das vezes não tomam providência alguma. Simplesmente não se importam e agem com naturalidade perante isso. O absurdo chega a ser tamanho, que verdadeiras ¨latas velhas¨ sem condição alguma de circular por ruas, transitam normalmente entre nós: sem vidros, sem espelhos, sim vocês leram CERTO, sem E S P E L H O.
Com certeza, isso se deve a facilidade com a qual a pessoa aqui consegue tirar uma carta de habilitação. É inacreditável! Já vi gente tirando carta, com a carteirinha do supermercado Costco, como documento apresentado. 



2 - Ahorita.


Eu sou uma pessoa totalmente planejada e ansiosa. Então pra eu me adaptar ao famoso ¨ahorita¨ mexicano tem me custado muita saúde. O ahorita é um espaço de tempo entre minutos e meses. Ou seja, pra quem trabalha com prazos é de enlouquecer.
Se você liga pra pedir gás e este te responde educadamente que ahorita ele chega, não faça planos. Relaxe, medite.... Eu vejo que o ramo da prestação de serviços em geral é o que mais uso faz desse espaço de tempo indefinido. Eu grito, esperneio, xingo, mas ¨les vale madres¨. Eles não se importam com nossos planos, e temos que nos adequar a cultura local, afinal os estrangeiros somos nós, estou de acordo. (mas fico maluca....)


3 - Falta de exatidão e algo de comprometimento.


Mexicano sempre vai deixar você feliz com suas expectativas. Isso é bom em termos, na hora é. Mas depois de serem amáveis, de se comprometerem a prazos de entregas ou algo parecido, não é nada legal.
Eles fazem um prazo de acordo com a sua necessidade, mesmo que não consigam cumpri-los grande parte das vezes. Exemplo: Fui comprar um celular e falei pra eles que precisava do mesmo até sexta feira (isso foi na quarta). Me garantiram que chegaria mais tardar sexta pela manhã. Reforcei a necessidade de chegar na data antes de fechar a compra. Inventei um prazo mais curto porque já sabia dessa característica , e claro, chegou o SÁBADO e nada do meu celular. E quem resolve o seu problema? Ninguém. Você pode fazer o que for, que não irá adiantar nada.
Isso se aplica também a obrigações financeiras, como eu tive experiências onde tive que batalhar muito pra receber pelo que fiz, e ainda me faziam pensar que a errada era eu! (E nomes de empresas internacionais conhecidas no mundo todo viu???)



4 - Mágoa quando reclamamos.


Gente, eu reclamo muito. Até demais, já sei.
Mas eu de verdade, aceito numa boa críticas do meu país. Respeito a opinião de terceiros e as vezes até concordo.
Mas mexicano ama tanto o seu país, que não aceita alguém de fora reclamar dele. Se doem.
Eu já tive muitos probleminhas com amigos mexicanos bem próximos, quando reclamei de algo que me incomoda daqui, ou parecido.
E logo eu, que sou a defensora número 1 desse país. Mas isso não quer dizer que ele seja perfeito. Nada é perfeito no mundo....nada. Tudo tem o lado bom e o ruim.
Eu de verdade não entendo isso. Eu acho que respeito todos temos que ter, principalmente em sermos estrangeiros acolhidos pelo país... Mas críticas ás vezes também existem.



Eu sei que tem muitos pontos que várias pessoas citam , de seus descontentamentos trabalhistas, sociais, de genero...mas esses são os que ME INCOMODAM! E antes de me xingarem um monte, analisem a quantidade de coisas boas que já falei daqui. Se colocarem na balança chega a ser ridículo.

E vocês o que pensam?






Share:

6 comentários

  1. Concordo...tenho que lidar diariamente com fornecedores e as respostas são justamente as que vc colocou.
    Com todoo respeito do mundo, me parece muito com nossa Bahia, trabalhei 3 anos lá em uma empresa que o grupo onde eu trabalhava comprou...para miné a mesma coisa em termos de trânsito (e olha que no Brasil temos uma p...a burocracia), prazos e serviços vergonhosos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Temos que exercitar nosso auto controle né? :)

      Excluir
  2. Obrigado pelo seu post!! estou vivendo aqui há um mês e já quase enlouqueci, pois assim como você sou ansioso power 100% e extremamente chato com prazos e horários. Isso aqui está sendo um exercício de paciência e como você disse tenho que tentar me adaptar. Obrigado pelo site, tem me ajudado muito.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nossa amigo, tenta tomar uns fitoterápicos entao....rs Eu sofro muito, e com o tempo só piorou. Ante levava numa boa, mas ja nao consigo disfarcar meu descontentamento nesse ponto. Nem tudo é perfeito né? Vamos desenvolvendo a paciencia, viraremos budas! hahahahaha Saludos e muito obrigada!

      Excluir
  3. A melhor parte foi do bonito que tirou a carteira de motorista com a carteirinha do Costco!!! GENTE!!!
    Já aqui no Brasil e uma burocracia do cassete e uma grana forte que você gasta, e mesmo assim não estamos livres dos malucos que não ligam seta e afins. Mas nada comparado com a loucura do transito daí! Doideira!
    Rindo, mas preocupada! rs =/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E te conto que quando fui fazer o exame de vista pra carta, fiz na farmácia e o ¨doutor¨ só me perguntou se eu enxergava, sem onsultar sem nada....hahahaha, já me emitiu o atestado. :) #mexicomagico Saludos!

      Excluir