Quem nunca "pagou um mico" vivendo em outro país?

Atire a primeira pedra quem nunca, nunquinha da silva, pagou um mico quando mudou de país. Eu tenho absoluta certeza que TODO MUNDO passou por isso já. Eu, particularmente posso escrever um livro a respeito disso, meus furos, minhas mancadas. 

E isso hoje em dia rende muita risada. Sempre que estou com minhas amigas, e conheço gente nova, (aquela pessoa que te pergunta toda sua história, por quê está aqui, quanto tempo, se gosta , se está adaptada, tudo....) fatalmente uma hora, minha amiga lembra das minhas peripécias iniciais e nos matamos de rir. É automático, assim, você já comove a pessoa nova, ela já fica com dó de você , e se inicia uma simpatia imediata.

Tenho que dividir com vocês alguns clássicos meus, em terras mexicanas. Quase 90% deles, devido ao portunhol, aos falsos amigos e tudo isso. Uma vez perguntei no meu grupo de brasileiros no México, e , rolou muitas histórias, parecidas ou piores que a minha. Mas, vou registrar as de minha posse....rs Os que de alguma forma, me traumatizaram.








-  Puedes llevarme a una "cajeta"?

Um dos primeiros...Eu sem dinheiro, numa busca implacável por um caixa eletrônico, viro pra guia, confiando no meu portunhol (confiança é tudo na vida), peço simpaticamente pra ele me levar numa cajeta. Ele , "perfectamente señora". Vou seguindo o guia e , chego numa loja de doces. Logo pensei que tinha um terminal lá dentro. Procuro e procuro, e pergunto ao senhor onde estava o tal caixa. Ele me aponta uma prateleira cheia de "doce de leite" . Senhora, há muitas "cajetas" aqui. Aí já era, morta de vergonha, parti pra mímica e mostrei minha carteira vazia pra ele. CAJERO señora, cajero... Minha Nossa Senhora da Vergonha!   

Nível 8 de vermelhidão na cara.







- Tienes "camisa jeans"?

Eu, morta de vontade de comprar uma camisa jeans nos maravilhosos shoppings de Guadalajara, me meto em uma GAP da vida, e peço por uma camisa JEANS. Afinal, pra mim, jeans é mundial e envolve tudo.... Eu nunca, nunca na vida, vou esquecer a cara da chava. Sério, me olhava como se eu fosse um alienígena. Perdón? Perdón? Certamente ela , na cabeça dela, imaginou alguma camisa feita de calça. Parti pra demonstração do produto, "mira, una camisa con este material!!! " . Ah señora, una camisa de "mezclilla"? Alguém aí já tinha ouvido falar em "mezclilla"??????????????

Nível 7 de vermelhidão na cara.







- Quieres sentarte en mi  "estofado"?

Imagina uma pessoa rindo sem parar depois que eu, super educada, convido minha amiga a tomar assento no meu "estofado"? Sei lá da onde eu tirei isso, fui complicar e só me ferrei. Ela ria de sair lágrimas dos olhos... Depois fui descobrir que estofado aqui é uma comida típica, uma carne de panela. Ela queria me levar ao médico depois dessa. Insanidade pura.

Nível 9 de vermelhidão na cara.










-  La torta de cumpleaños está super rica.

Depois do parabéns do meu marido, no nosso primeiro ano aqui (3 meses), eu convido a equipe dele do trabalho pra comer o bolo de aniversário. Naquela época não sabia que bolo era pastel, sabia que não era BOLO como no Brasil, mas , identifiquei como torta. Torta???? Aqui torta é sanduiche, aqueles de filãozinho. E eu apontava pro bolo, na realidade pastel aqui, e chamava ele de torta.  Pausa para as caras dos convidados, todos perplexos.
Aliás perplexa estava eu, quando o filho do chefe, numa ousadia incrível, enfiou a cara do meu marido no bolo, digo torta, digo ...pastel! Achei aquilo de um mau gosto terrível e me surpreendía a aceitação das pessoas, pensava que era por ser o filho do chefe, estavam puxando o saco. 
Depois descobri o super costume mexicano, da "mordida".....rs




Nível 9.5 de vermelhidão na cara.





-  Pimenta, quem nunca?


Lembrei que , depois de 3 meses de Mexico, me achando A MEX, fui num restaurante e a garçonete me avisou que era super picante o peixe...Ri dela e disse que já era acostumada, que morava aqui!!!! Eles fizeram uma parede na minha frente de meseros pra me verem comer....Aquele peixe quase me matou de tao picante que era! Caía lagrimas do meus olhos! mas eu nao saí do salto! Pra dar o gostinho a eles...comi normalmente, passei mal uma semana!Desta lição aprendemos que quando o mexicano falar que não pica, pica, que quando falar que pica mais ou menos , pica muito , e quando falar que pica, SAIA CORRENDO!!!!


Nível 9.8 de vermelhidão na cara. (E PASSEI MAL UMA SEMANA)











-  Agua Mineral ou Natural.

De tanto pedir a tal água mineral aprendi a amar a água com gás. Sério, eu odiava. mas sempre que me perguntavam , eu respondia automaticamente que queria água mineral, normal. Mas não, a mineral  aqui é a gaseificada.

Nível  6.0 de vermelhidão na cara.



-  Amiga, vamos correr no parque?

Nossa Senhora dos desavisados! Caprichem no RRRRR do Galvão Bueno, Convidei minha amiga e me arrisquei a tomar um soco na cara. Correr para nós é o coger para eles (o g tem som de RR). E "coger" só é o ato sexual em si. Então um mero convite que fiz a minha amiga, pra fazer exercícios físicos no parque pode soar como um assédio .....rs Caprichem no RRRRRRRR do Galvão Bueno porfis...

Nível  10 de vermelhidão na cara.




-  Desayuno a la Brasil

Convidei minhas amigas pra desayunar aqui em casa. Eu , fiotona, comprei filãozinhos, sucos , frutinhas, iogurtes, pus flores e tudo. Chegaram aqui , adoraram a mesa. Servi café, odiaram, muito forte....kkkkk Misturavam no leite. Depois me perguntavam onde estava o desayuno e eu mostrei pra elas...No manches!!!! kkkkk Todas morrendo de fome, se meteram na cozinha e foram cozinhar algo com sustância....kkkk  Ovos, com bacon, chilaquiles, tortillas.... Eu queria matar elas de fome...rs

Nível  10 de vermelhidão na cara.


Café da manhã do Brasil

Café da manhã do México





Pois é .... esses são os que mais me marcaram, mas tenho certeza que já paguei muito, muito mais. E vocês? Nem mintam em falar que nunca passaram por uma situação como essas.

Besitos.



Amigos do Blog:





Share:

12 comentários

  1. ri muuito Mel ! principalmente com a comida que pica kkk

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Venha preparado pra pagar muitos micos....rs

      Excluir
  2. Kkkkkkkkkkkk meteram minha cabeça no bolo, pensei ate que ia ter outro bolo p comer que o que meteram minha cabeça era so de manteiga hehhehehhehehehhe. Adorei seus micos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Todo mundo cai nessa da mordida né? afffff....rs

      Excluir
  3. Eu tenho alguns fatos engraçados de minha ida ao México.
    O maior deles foi assim que chegamos no aeroporto e minha irmã, que não falava espanhol, foi na farmácia comprar um remédio pq já sentia os efeitos da altitude. Eu queria ajudar, mas ela se sentindo o máximo porque cantava as músicas do RBD não aceitou minha ajuda.Me perguntou apenas como se dizia remédio.
    Pois bem, eu do lado de fora da farmácia vendo minha irmã gesticular um monte e o atendente rindo litros...
    Entrei e ela disse: Poxa, o cara é mal educado, nem consegue me atender de tanto que ri. Pedi a ele uma medicina para la cabeza. Ele me perguntou ¿Qué sientes? eu disse Estoy tonta... muy tonta...

    kkkkkkkkk O atendente falou pra mim: Díle que para eso no existe medicina señorita kkkkkkkkkkkkk

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O maior problema pra nós, brasileiros, é pensar que o portunhol existe né? Affff, se a gente soubesse o mico que vamos pagar na maioria das vezes não nos arriscaríamos... Saludos.

      Excluir
  4. Oi Melissa! Nossa, ja imagino o que vou passar morando no México... vivi no Uruguai e aprendi o espanhol de lá, e lá bolo é torta dulce! hahahah viu só, voce não tava tão errada!

    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Os micos existem e vão sempre existir né???? rs Depois a gente dá muita risada e pronto. Saludos!

      Excluir
  5. Muiiiito bom!!! ADORO seus textos tão bem humorados!!! Continue alegrando nossos dias... hahaha...

    ResponderExcluir
  6. Não precisa morar fora do Brasil para pagar mico não, basta só viajar prá fora. Quando minha cunhada foi para Portugal, falei para ela comer o doce Toucinho do Céu e assim ela tentou fazer, fã de doces que é. Chegando lá em todos os lugares que tentou comer a tal sobremesa, pedia Torresmo do Céu. Chegando no Brasil ela me disse que precisou da ajuda de uma guia brasileira para conseguir experimentar a minha sugestão. E o marido dela disse: - Também você foi fritar o toucinho!!! rsrsrs

    ResponderExcluir
  7. Gente, to rindo até agora! kkkkkkk Que doideira essas histórias! E olha, achei o costume do bolo muito estranho também.. Vai entender!

    ResponderExcluir