Quando realizamos nossos sonhos...

Só de lembrar me gela a barriga... 25/04/2015 dia em que realizei o maior dos meus sonhos.







Daí um carinha comum, com sua vidinha comum, pegas suas malas e vai rumo a outro país, simples assim! (Só Que Não)

Desde 1999, quando ainda tinha 8 anos no auge do Disney Cruj (Cruj cruj cruj tchau ! Lembra? ) , Chiquititas, Albuns de Figurinhas, Pokemon ....enfim eu sou da turma da infância dos 90, aquela que teve uma ( cof cof ). Pois bem, eu gostando de ser diferente como sempre , me viciei em O DIÁRIO DE DANIELA pasmem uma novela mexicana. Isso é coisa de menina, rapaz!! Resmungava minha mãe. E eu ali, vidrado na tv 29 " que naquela época era um luxo. Porque citei isso? Porque esta loucura viciante chamada México, se instalou na minha vidinha desde então.
Aí o sonho aumentou, eu cresci e tudo continou. Foram seis anos se planejando para ficar 20 dias no país dos meus sonhos, e clarooo que eu lutei todos os dias , e ainda luto para dar continuidade em meu sonho.

Pézinho na Paola Bracho


OBS: fiquei 6 meses.

Lembro daquela aflição de esperar um atraso de seis horas em SP no meu voo. Minha chegada no México com aeroporto lotado, eu nervoso , ansioso. Foi minha primeira viagem de avião, e logo para o lugar dos meus sonhos. Nem olharam pra minha cara na imigração. Enfim estava no México! Dois amigos me esperando , e pé na estrada. Amei os táxis rosas haha. Logo no primeiro dia fui conhecer o centro histórico, ai o centro histórico (suspiros) o arrepiante Zocalo.

A gente visita


Conheci artistas, trabalhei em uma agência, estive na Televisa.
Vivi o México intensamente.




O Que Achei ....


Da comida? 

Meus queridos, pimenta nem a pau Juvenal!!! Tudo lá vai pimenta, no doce ,no salgado, na fruta. Então, não curti quase nada, mas me rendi as tortillas, aos tacos, quesadillas... E os Molletes? Enfio feijão no pão até hoje e claro todas as besteirinhas que tem por lá do tipo Maruchan, Pelón, Pinguinos. As frutas ameeeeeei ( as tunas, e aqueles copinhos que vendem na rua de um mix de frutas que enfiam um pepino dentro) mas genteeee comem com pimenta em pó e um caldo de pimenta #chocado.




Das bebidas?

Te Quiero Mexico. Me esbaldei em tudo que é cerveja (Indio, Tecate, Corona , etc) , Tequila, Piña Colada, Sangria, Michelada. Só não me desceu o Mezcal. E aquelas águas de sabor? Pepino + Limão = uma delícia. Fora os sucos, que lá chamam de água (Tamarindo,  Jamaica, Horchata, Guayaba).





Dos mexicanos? 

Super amáveis, adoram o Brasil. Mas claro tive um choque cultural beeeeem forte. Um exemplo, foi a polémica que eu fiz por beijar uma boca em uma festa sem compromisso. SIM BRASIL , eles não ficam, NAMORAM. Mas ficam de "ligue" a balada inteira. Vai entender?  E falam muita gíria gente, eu ja falava espanhol mas não o mexicanês.
OBS: eles não gostam de novela, raramente vêem TV. Não respiram Televisa , Chaves e Thalia ( decepção nível master kkk)





Das festas? 

O povo lá ama Karaokê! Eu aprendi a gostar por eles, porque acho meio aff. Tem baladas bacanas para todos os estilos, mas uma dica vá se familiarizando com a Salsa! Toca seeempre por todo lado. Eu já amo ( Ay , no hay que llorar pues la vida es un carnaval ...) . Arrisco até passinho. Mas queridos qualquer motivo rola um auê por lá, e eu claro adoooooro.
Uma dica : se jogue pelo menos uma vez em Xochimilco, e verás o que é uma festa mexicana.




Se eu voltaria? 

OBVIO GUEY rs rs
E vou voltar, sinto que lá é meu lugar.
A minha história é a de Zapata, é de Frida Kahlo,é deste mar caribenho que mais parece fake, é deste povo que convive no meio de políticos, famosos e narcotraficantes tudo ali numa boa, é destas lendas , desta cultura, da arte do povo que respira arte, e se orgulha de suas raízes, e sabe sua historia como ninguém, é deste povo que mesmo com tantos problemas te trata e recebe com um ITO em cada frase, como sinal de respeito e educação, que te da bom dia/tarde/noite sem ao menos te conhecer, que comemora a vida por aqueles que ja se foram, que tem cor em cada detalhe , em que cada sorriso, em cada olhar.






Uma vez ouvi que para ser mexicano, não necessita nascer no Mexico. Pois bem, eu sou verde , sou vermelho , sou uma aguia, sou Mexicano!


Escrito por:

Nathan Delfino, desde muito pequeno por volta dos 8 anos já fã inexplicavelmente da cultura mexicana (o que chegava a assustar os pais), até o espanhol aprendi autodidaticamente. O nérd da escola, ainda se destacou em dois festivais de dança infantil (2000-2001), que ganhou ambos em segundo lugar, e a partir de 2007 em uma cia de teatro amador da cidade de Torres-RS, tendo aulas de teatro em SC em 2011, em busca de me especializar na área.
Em 2010, uma rápida passagem como modelo fotográfico, mas no mesmo ano uma decisão foi tomada: unir dois sonhos, o profissional (seguir carreira na atuação) com o pessoal (ir para o lugar dos meus sonhos o México); e a partir de então levando isso a serio, e driblando os preconceitos em 2012, criei o blog como forma de me expressar, e falar sobre aquilo que para mim era importante. 




Share:

1 comentários

  1. Clarissa Carvalho3 de abril de 2016 14:12

    Meus queridos, pimenta nem a pau Juvenal!!! Tamo junto nessa ai.. concordo com o texto..arrasou nas historias, e realmente viver um sonho é muito melhor do que planejar..

    ResponderExcluir