Buscando e substituindo alimentos no México - Dicas.

O tema agora é comida brasileira, eu até curto comer comida mexicana, não é que deteste a culinária local, mas simplesmente não consegui me apaixonar. No meu dia a dia, no quesito comida, não consigo abrir mão da minha identidade brasileira. Amo comer e sinceramente não sabia cozinhar praticamente até chegar aqui. Nunca tinha sido mãe 24h nem cozinhado 100% da minha comida. Depois do meu 1 mês vivendo em hotel fiz arroz com feijão e foi a glória, minha primeira ceia de Natal foi feijoada e picanha, nem queria saber de peru, rs.





A primeira coisa que observei é que mesmo o produto de mesma marca aqui tem sabor distinto, Danoninho, papinhas infantis, até o leite condensado tem textura diferente e menos açúcar, porque o paladar brasileiro é muito mais doce que o mexicano, nossos doces até os agradam, mas a maioria ainda acha “empalagoso” ou muito enjoativo, colocar leite condensado em tudo. Assim como eu jamais vou considerar gelatina como uma sobremesa (acho a coisa mais sem graça do mundo, ainda que tenha flores e pompas). Quem já provou lasanhas congeladas deve ter sentido a forte acidez, e a diferença de sabores, eu já desisti. Aprendi a fazer eu mesma um belo molho à bolonhesa para minhas lasanhas e macarronadas.





Ainda que não goste de cozinhar vai se encontrar aprendendo e aprimorando receitas de brigadeiro, bolos, comidas, ao menos se for um pouquinho gulosa como eu. Pessoalmente também acho que tenho uma responsabilidade cultural com meus filhos, de ensina-los a apreciar nossos sabores, ou simplesmente não quero ser minoria na hora de escolher o restaurante e ter que comer sempre tacos, kkkk.

Temos muitas opções de ingredientes que se adequam perfeitamente a nossa culinária brasileira, mas realmente tem hora que precisamos usar a imaginação, poder de adaptação e flexibilidade. Eu ainda sinto falta de muita coisa, mas posso dizer que o tempo é nosso maior aliado, aos poucos nosso paladar se adapta. Exceto, talvez, a falta do catupiry.


Carnes: Pela minha experiência a melhor carne que há, de longe é a do Costco, infelizmente não é nada barata. Já comprei do Sams e achava boa, mas faz anos que deixei de ser sócia. Um pouco menos cara e ainda boa, eu acho a da Comer, mas das boas lojas (dependendo da região tem Comer mais top ou mais popular), do Superama e da Sumesa.


Picanha: Você encontra em todos esses lugares, mas a do Costco é imbatível, prefira a que possui embalagem a Vácuo.



Linguiça fresca: O chorizo argentino é o que mais se parece com o nosso. Encontra em qualquer grande supermercado.




Linguiça Calabresa defumada: Salsicha Polaca da marca Bafar é a mais parecida, encontra em supermercados de 1º linha na parte de salsichas.



Frango: Para quem ficou horrorizado como eu com os frangos com gordura amarelada, é em parte pela ração que comem aqui, que contem flor de calabaza e dão essa cor. O frango do México contém níveis altos de hormônios, e devem ser consumidos com moderação. Minha solução foi o Costco, compro pacotes de frango congelado da Kirkland, vem em sacos separados por Peito, Sobrecoxa, Coxa e sobrecoxa, sem pele e sem osso. São práticos e de cor rosada como a que estamos acostumados.


Peixe: Como dizem aqui “aguas” com isso. Ao menos da Ciudad de Mexico, estamos muito longe do mar, a maioria dos peixes e mariscos aqui são congelados e mesmo os “frescos” dos supermercados vieram congelados (não pode congelar de novo). O maior problema não é o fato de serem congelados, mas sim a procedência, nos supermercados é muito difícil encontrar peixe de origem mexicana, a maioria vem de criadouros da China e Vietnã, lugares com altíssimos níveis de contaminação. Eu compro peixe no Costco e vejo cuidadosamente a origem, lá se encontra muitos vindos do Alaska, Noruega e outros países “seguros”. Vai de cada um, eu me preocupo com isso pois já soube de casos horríveis de contaminação por peixe.


Frutas e Verduras: O sabor muda, a mesma banana amarelinha é menos doce, com o tempo você acostuma. Já os morangos são maravilhosos, sem contar as framboesas, blueberries, etc. Alem claro dos mercados e centrais de abastos, supermercados como Fresko, Superama, Sumesa, City, são as opções de frutas frescas e bonitas, quanto mais gourmet o mercado mais opções pode encontrar, como mandioca e cará. Em pequenas frutarias você pode pedir ao verdureiro que encontre maracujá, mandioca fresca (melhor que a do super), etc. Nunca encontrei aqui: mandioquinha, Inhame. Couve se chama Bersa ou Kale, e na maioria das vezes tem folhas menores e crespas, mas o sabor é igual, se não encontrar pode pedir ao verdureiro que busque as folhas da couve flor, são couves idênticas a nossa, só que mais duras, recomendo pre cozinhar no vapor antes de preparar. Nos grandes mercados encontrara muita variedade e opções.

Kale



Requeijão: utilizados em muitas receitas brasileiras, no pão fresco, faz falta. Temos o cream cheese Philadelfia ou o Queso Panela Untable, marca Portales, com a consistência e sabor mais próximos do nosso tradicional requeijão de copo, não é igual, falta um pouco de sal em relação ao nosso, mas se adapta perfeitamente em qualquer receita que precise de requeijão.



Farofa, massa de pão de queijo, polvilho, batata palha, guaraná em lojas Palácio de Hierro, algum item ainda se encontra em Superama ou podem encomendar na Casa do Brasil, ou através do site da Sabor do Brasil, (Clica!!)


Massa de Pastel, dá pra se virar bem com uma vendida no Costco. Fica na geladeira de queijos, e é para empanadas, mas, fica uma delícia e faz até aquelas "bolinhas" do nosso pastel de feira. 




Feijão: Me adaptei ao Bayo, tem de diversas marcas, a dica para quem mora na Ciudad de México (acima de 2000 metros de altitude) é deixar o feijão de molho na noite anterior em muita agua e preparar no dia seguinte, pois demora muitoooo mais para cozinhar, se comprar em mercados estarão mais frescos e cozinham mais rápido. Para quem quer um feijão rápido, um salva vidas é o feijão em lata ou saquinho, o único que encontrei que não tem chile no meio é o da marca Isadora (tem que buscar bem), eu tempero como o nosso e é um quebra galho quando da aquela vontade de feijão e não deixamos de molho antes.





Outra dica para quem mora por aqui, deixar o arroz de molho uma meia hora antes, tanto pelo excesso de amido que possui, como para amolecer e cozinhar mais rápido, para fazer bolo use a metade do fermento que está acostumado na sua receita (truques para lidar com a diferença de altitude e pressão atmosférica).


Quanto as batatas, sinto muito, nenhuma se aproxima do sabor das nossas, o único consolo é que elas são ótimas para fazer uma batata de forno, pelo tamanho e qualidade, já incrementei o purê de batatas de 1000 maneiras para dar um sabor...


Pão: Os pães industriais são excelentes, mas se você como eu, sonhava com seu pão francês com manteiga, não desista!! Você vai encontrar alguma panederia boa perto de você, demorei 3 anos para encontrar, mas achei. Antes disso me virava com a panederia do Superama, baguetes da Globo, no Liverpool de Santa Fe tinha uma mini baguete que foi minha salvação na gravidez, quando enjoava de tudo, exceto de um bom pão. Na panederia La Era – na região norte (Lomas Verdes, Valle Dorado, Arboledas Z. Esmeralda) encontrei minha alegria, o pão é ainda melhor que o de SP, engordo só de lembrar. Na região de Sta Fe, Polanco, Condesa, Roma e Interlomas a confeitaria “Da Silva” http://www.dasilva.mx/tiendas/  (português, com certeza) tem uns pães doces que são algo do além, outra rede maravilhosa de pães doces é Maque, receitas caseiríssimas, também delicioso para um desayuno. http://www.maque.com.mx/


Chocolate em pó, muitos tem canela dentro, pode até gostar mas para algumas receitas interfere no sabor, Nesquick e  chocomilk são os que “lembram” o nescau ou toddy. Para quem gostava do chocolate do Padre, para um chocolate quente ou receitas em geral, Cocoa em Polvo da Hersheys é a melhor opção.


Café: Pessoalmente eu só me realizei com uma Nespresso, mas há quem se encontre no Punta de Cielo de Vera Cruz, Juan Valdez ou Blason, sugiro provar várias opções, considere que os tipo Americano são “aguados”, os de Veracruz são considerados o melhor café do México, mas no fim das contas cada café tem sua particularidade e terá que encontrar por si mesmo algum que agrade ao seu paladar.


Queijos: Há uma variedade maravilhosa de queijos, você encontrara mussarela, o mais parecido com o queijo prato é o manchego, o panela é o nosso queijo branco, mas recomendo provar pouco a pouco cada uma das delicias locais e internacionais.


A parte gastronômica foi o que mais me custou adaptação, por mais que saibamos que as coisas são diferentes, na pratica a saudade é grande. O sofrimento é proporcional ao apego. Com o tempo nosso paladar se acostuma, aprendemos a flexibilizar. Nada será exatamente igual, e nem por isso será ruim. Abrir a mente e usar a criatividade é a melhor forma de viver em outro país.


 Escrito por:



Fabiana, 40 anos, mãe, esposa, empreendedora, professora, corretora de imóveis nas horas livres, uma verdadeira mulher Bombril. Moro no México desde 2008, vindo de mala e cuia e muita fé com o maridão. Adoro viajar, conhecer culturas e fazer amizades. 

Share:

2 comentários

  1. Olá Fabiana!
    Estou há dois meses em Monterrey, vim acompanhando meu marido que foi transferido pela empresa.
    Ainda estou me adaptando ao supermercado. Já nao passo a tarde inteira dentro de um pra comprar meia duzia de coisas, mas ainda estou me batendo um pouco.
    Sabe me dizer o que mais se assemelha a nata? Estou a procura para poder fazer algumas receitas, já comprei dois tipos de crema para testar, mas no fim nenhum era proximo.
    Obrigada!

    ResponderExcluir
  2. Nata é chamado nata mesmo. Sinceramente nunca comprei pq nao gosto, mas já vi em varios supermercados e cremerias, no Costco, na Comercial Mexicana tem. Imagino que em Monterrey nao seja muito diferentes daqui ou do DF, até porque eles adoram comer varios tipos de biscoitos e conchas com Nata.

    ResponderExcluir