Parte II - Mudança para o México (Dicas para escolher uma boa casa!)

Dentro do Mexico 




Talvez você seja afortunado de chegar e se adaptar e não ter que mudar de novo tão cedo. No nosso caso não foi assim... nos mudamos 7 vezes em 7 anos. Nosso primeiro “lar” foi o hotel, depois nos mudamos para Interlomas que é um lugar lindo, mas o transito é absurdo. Para levar meu filho na escola ou meu marido ir para o trabalho em Sta Fe (4.5 e 6 km de distância respectivamente) levávamos de 40 min a 1.5h dependendo do caos vial. Para completar descobrimos tardiamente que vivíamos ao lado de uma fábrica de cimentos e meu filho começou a desenvolver uma espécie de bronquite alérgica, logo que toca procurar outro lugar para morar. Meu marido trabalhava em Santa Fé e os preços são altíssimos, como a empresa só ia nos dar ajuda de custo por um ano e depois era por nossa conta decidimos que poderíamos morar nas redondezas e tudo bem. Tínhamos poucas coisas para levar, vivendo apenas 6 meses no apartamento, mudança completa (que embala suas coisas e traz tudo) é bem cara, assim que optamos por alugar um caminhão pequeno e levar moveis e eletrodomésticos pesados e o restante levamos no carro. Vivemos 2.5 anos muito felizes, com ótimos vizinhos, referencias de escolas, lojas, serviços, totalmente adaptados, já éramos 4, e logo vem outra notícia...a empresa que meu marido trabalhava se muda para quase 40km de distância. Decidimos mudar para o norte, pois entre viagens e trabalho duro quase não veríamos meu marido. Toca odisseia de buscar nova escola, referencias de bairros, casas.  Não sei se foi azar meu, mas já tratei facilmente com mais de 50 corretores de imóveis, assim que tenho alguma experiência. Se encontrei um ou dois bons foi muito.  






Ainda que eu fosse mega clara: quero vigilância 24h, acesso restrito, se for prédio quero com elevador, 3 quartos, área comum ou quintal (se for casa), em boas condições, parece que os corretores simplesmente não ouviam uma palavra. Me levavam a condomínios sem vigilância, edifícios sem elevador, casas caindo aos pedaços e cheirando mofo. Quando me ligavam eu já fazia o check list das minhas exigências antes de subir no carro, mas a maioria dele nunca havia visto a casa antes de mostrar e diziam que tinha tudo. Quando vim para o Norte encontramos uma casinha com todas os requisitos, ao lado da escola e nos mudamos, já com duas crianças as coisas já foram aumentando, doei muitas coisas (a melhor parte de mudar é desapegar). 
No primeiro mês dentro da casa, em um condomínio fechado, minha mãe esquece a janela destrancada (não aberta, só sem trava) e nos roubam, ficamos muito chateados, receosos da nova vizinhança, passamos a ser mais cuidadosos, até que alguns meses depois (2 semanas antes do natal) nos liga um vizinho que entraram de novo na casa, dessa vez entraram pelo muro de trás e levaram muitas coisas, já sabiam onde estavam as coisas. Ficamos muito mais receosos e decidimos nos mudar imediatamente, em 5 dias encontrei casa, venci a burocracia do RH fiador e firmei contrato, me mudei na sexta feira, não tinha nenhuma caixa e estava com a casa toda adornada para o Natal, no domingo já tinha todos os adornos e árvore colocados na nova casa e coisas em seus lugares. Estávamos felizes e 8 meses depois o dono nos pede a casa pois iria morar nela. 

Nessa altura eu já estava desenvolvendo um misto de fobia com "expertise" em mudanças. Já navegava nos sites de busca como uma profissional, inquiria os corretores como uma investigadora da Interpol, atenta a qualquer deslize e mestre em evitar casas ruins. É incrível como google maps pode nos ajudar a ver distancias, buscando o histórico do bairro no google pode descobrir índices de segurança, informações sobre alagamentos, terremotos etc. Eu já queria comprar, mas então nossas economias e crédito não eram suficientes para comprar algo em um bom bairro, assim que fomos para outro aluguel. Nos mudamos para uma casa linda e cheia de vícios ocultos e problemas. 
Nas casas anteriores tivemos excelentes experiências com senhorios, mas esse último me deixou com sabor amargo. Mais doloroso ainda é brigar por algo que é seu direito, em uma casa que não é sua, tendo sua casa em outro lugar. Tivemos que esperar 3 anos até somar entrada e credito (prejudicados por uma alta imobiliária que elevou todos os preços) e uma busca cuidadosa e meticulosa até encontrar a nossa casa. Para algo serviu toda experiência, acertamos na nossa compra e somos muito felizes.  Até recebi proposta da corretora que me vendeu a casa (uma das poucas boas que conheci) para trabalhar com ela, pois segundo ela estava precisando de alguém "cabrona" e honesta, isso dá assunto para outro post – comprar uma casa no Mexico. 


De toda essa experiência ficam algumas dicas: 

* Se não puder contratar uma mudança fechada busque sempre o maior caminhão que puder, porque fazer mais de uma viagem é bem cansativo e ocupa muito tempo, roupas podem ir nas gavetas (transferido conteúdo são regressadas a casa anterior) e as do guarda roupa penduradas no próprio cabo (também regressado depois) cuidadosamente colocadas no porta malasSepare caixas por cômodos e não sossegue enquanto não esvazia todas. Comece sempre pela cozinha e tenha um ajudante para isso, limpar armários e ordenar. Não importa como coloque, depois você vai sempre recolocar, assim são as mudanças. 





* Se tiver filhos ligar TV, DVD ou consola vai tira-los do seu caminho e distrai-los. Tenha comida pronta e pratos descartáveis, bem como snacks e agua com fácil acesso. Tente instalar tudo que for necessário para a manutenção da casa o mais rápido possível, máquina de lavar, varais, porta trecos no banheiro. 

* Peça serviço de gás e dedetização antes de se mudar, se possível também peça mudança de telefone, internet etc antes, verificando com antecedência se seu atual prestador de serviços atendera a nova casa, caso contrário pode solicitar o serviço de portabilidade. 



* Separe um dia útil depois da mudança para fazer mudança de endereço no banco, cia de luz, etc. 

* Conheça rotas de transito para o trabalho e escola e saia alguns minutos mais cedo para se adaptar a essa rota (buracos, semáforos, entrada e saída e escolas). 




* O contrato deve cobrir seus direitos, mas verifique sempre que possível antes de mudar (e pagar o deposito) abra as torneiras e cheque a pressão, se for fraca peça para arrumarem a bomba, se a bomba funcionar tem que desentupir os canos com pressão (a agua aqui é muito salina e acumula resíduos)

* Verifique e peça que a caixa d’água esteja coberta e limpa, se a caixa for pequena vale a pena negociar uma maior, há bastante falta d’água em diversos bairros, observe as casas em volta, se a maioria tiver caixas grandes ou mais de uma vale a pena pedir outra





* Abasteça um pouco de gás e peça que chequem se há fugas em toda casa, bem como a situação do boiler ou calientador de passo, o pessoal do gás pode fazer isso.  Se houve qualquer fuga pode pedir um reporte dos bombeiros para que o dono arrume rapidamente. 

* Se for morar em um condomínio fechado verifique antes de alugar quão restritos são com o acesso, uma coisa é ter uma cancela, outra coisa é restringir o acesso. Verificar se avisam o morador que alguém chegou (interfones), se pedem credencial de eleitor vigente, se há vigilância interna, se um fornecedor pode entrar sem ser anunciado, quantos vigilantes são, minha amiga mora em um que só tem um vigia 24h, 6 dias por semana, dorme na vigilância, trabalho escravo mesmo. 

* Veja também os acessos externos ao condomínio e se podem chegar na sua casa. 

* Verifique se as ruas de acesso alagam, se fecham avenidas para festas populares – já fiquei sem gás todo um feriado de pascoa porque fecharam acessos e não havia forma do caminhão passar. Cheque no google maps suas rotas de acesso e tempo de trajeto em horários pico, uma rua pode estar tranquila em um domingo com o corretor e ser um pesadelo na segunda de manha. 

* Dedetize a casa ou apartamento que você for morar, pelos cadáveres descobrira se há perigo ou não. Nunca vi tanta aranha, escorpião e formiga além de coisas piores...em uma delas praga de baratas escondidas dentro do forro dos armários, em uma das casas que vivemos havia praga de ratos em toda a redondeza pois havia um lixão a algumas quadras dali.



  
Resumindo toda informação é pouca antes de mudar, assim que pergunte, peça dicas e faça suas malas, espero de verdade que não tenha que mudar tanto como eu e que encontre as melhores experiências, vizinhos amigáveis e casas ótimas, mas é bom estar atento para evitar armadilhas! 





Escrito por:

Fabiana, 40 anos, mãe, esposa, empreendedora, professora, corretora de imóveis nas horas livres, uma verdadeira mulher Bombril. Moro no México desde 2008, vindo de mala e cuia e muita fé com o maridão. Adoro viajar, conhecer culturas e fazer amizades. 







Share:

4 comentários

  1. Fabiana, tenho acompanhado o blog da Mel e amo de paixão, porque honestidade é tudo nesse ambiente. Assim, aproveitamos as coisas boas e nos tornamos mais realistas diante dos desafios de viver em outro país.
    Talvez você tenha mencionado, mas em qual cidade moras? Outra coisa, você cita que é professora e corretora de imóveis. Por acaso atua na educação onde vive?

    No mais, obrigada por nos "brindar" com suas consideraçãoes.

    Abs

    Ely

    ResponderExcluir
  2. Oi Ely, muito obrigada pelo seu comentário, é um prazer escrever aqui, respondendo sua pergunta: dou aulas de portugués para estrangeiros, nao sou educadora formada, no Brasil dava aulas de Administracao e fazia uma especializacao como docente, mas nao terminei. Vivo na área metropolitana da Ciudad de Mexico.

    ResponderExcluir
  3. Fabiana, estou me mudando para o México e vou trabalhar em Santa Fé, sei que o custo de vida lá é altíssimo e o trânsito caótico. Quais barros você poderia indicar para eu procurar que fossem bem próximos a Santa Fé e bons de morar?

    Gabriela

    ResponderExcluir
  4. Oi Gabriela, postamos essa semana sobre os bairros da Ciudad de Mexico, acho que ontem saiu o post de Poniente onde esta Sta Fe. Amanha devemos acabar a serie. Espero que te ajude.

    ResponderExcluir